O testeSesi é uma solução criada para contribuir com as indústrias na retomada de suas produções em meio à pandemia do novo coronavírus.

Os testes têm o intuito de auxiliar o processo de triagem e diagnóstico da Covid-19. Eles apoiam no restabelecimento das atividades de modo a preservar a saúde de toda equipe.

Por que testar?

O testeSesi está em consonância com as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), cuja principal orientação para combater o coronavírus é o teste, rastreio e isolamento do maior número possível de casos.

Para especialistas, portanto, a realização dos testes em massa é a melhor estratégia para conter a transmissão do vírus.

Sendo assim, para uma retomada segura das atividades, a testagem dos colaboradores desponta como uma das medidas mais eficazes.

Vale ressaltar, entretanto, que mesmo com a testagem em massa, a manutenção do regime home office ainda é indicada para os trabalhadores que puderem exercer seu ofício remotamente.

Por que o testeSesi?

O SESI tem tradição no atendimento às indústrias catarinenses com soluções em saúde, como a farmaSesi e a vacinaSesi. Além disso, o testeSesi faz parte da iniciativa Protocolo Corona, que oferece diversas soluções para o combate ao Coronavírus nas indústrias.

Todas os serviços contemplados pelo Protocolo Corona foram desenvolvidos de forma sistêmica, pois acreditamos que a articulação de diferentes frentes é a melhor forma de enfrentar a Pandemia.

Benefícios do Protocolo Corona

Adotando o Protocolo Corona, a sua empresa terá:

  • Adoção de um Protocolo CONSISTENTE de Saúde e Segurança;

  • Levantamento de dados sobre sintomáticos com um dashboard para facilitar a tomada de decisão;

  • Apoio dos interlocutores SESI para definição das medidas de biossegurança dentro da realidade da sua empresa;

  • Encaminhamento mais assertivo dos trabalhadores sintomáticos;

  • Retomada segura da atividade econômica;

  • Tendência de retomada da normalidade com melhoria contínua.

Tipos de Teste

PCR

O SESI/SC está disponibilizando, neste momento, o teste PCR individual.

O teste de PCR recolhe uma amostra das células da nasofaringe das pessoas na busca pelo material genético do SARS-CoV-2, o vírus que causa a COVID 19.

Ou seja, este teste identifica o vírus no período em que ele está ativo no organismo, entre o 3º e o 7º dia da contaminação. Este tipo de teste é considerado o mais preciso disponível e seu diagnóstico sai entre 3 e 5 dias.

Teste de Detecção de Antígeno

Teste imunocromatográfico para pesquisa de antígeno viral do SARS-CoV-2 (ex.: antígeno N – nucleocapsídeo) em amostras de secreções do trato respiratório superior, através de swab de nasofaringe. Os testes com pesquisa de antígenos do COVID-19 podem ser utilizados para diagnóstico na fase aguda da doença (janela do 2º ao 7º dia após início dos sintomas), ainda que não possuam sensibilidade desejada, sua especificidade é alta, próxima dos 100%.

Os testes de detecção de antígeno podem auxiliar, em conjunto com dados clínico-epidemiológicos e de outros exames complementares, no diagnóstico precoce da Covid-19, bem como na decisão para o isolamento social dos casos positivos, já que seu valor preditivo positivo (VPP) é alto em comunidades de alta prevalência da doença. O TESTE DE ANTÍGENO é indicado para investigação de pacientes na fase aguda da doença, com a vantagem de ser mais barato do que o teste RT-PCR, além de mais rápido, de fácil execução e implementação, mesmo em laboratórios clínicos de pequena infraestrutura.

Kits diagnósticos que utilizam técnicas, como a imunocromatografia, para a detecção qualitativa desses antígenos. São metodologias tecnicamente mais simples, de fácil operação, interpretação e de liberação rápida dos resultados (cerca de trinta minutos).


Rápido/ Imunológico

Testes Rápidos para o novo coronavírus, são dispositivos de uso profissional, manuais, de fácil execução, que não necessitam de outros equipamentos de apoio, como os que são usados em laboratórios, e que conseguem dar resultados entre 10 e 30 minutos.

Ao contrário do PCR, o rápido/imunológico não detecta o SARS- CoV-2, mas sim a resposta do corpo ao Coronavírus. Ou seja, ele acusa a presença de dois anticorpos: o IgM, que aponta a fase aguda da doença, e o IgG, que é produzido um pouco depois da fase aguda e pode funciona como a memória do corpo para evitar novas infecções.

Testes rápidos (IgM/IgG) podem auxiliar o mapeamento da população “imunizada” (que já teve o vírus ou foi exposta a ele), mas NÃO têm função de diagnóstico.


Qual a forma de aplicação?

PCR: Amostras celulares das cavidades nasal e orofaringe são retiradas pela nossa equipe com o uso de um equipamento chamado SWAB NASOFARINGEO (sensibilidade de 63%) para detecção da presença do vírus no organismo.

Teste de Detecção de Antígeno: Amostras celulares das cavidades nasal e orofaringe são retiradas pela nossa equipe com o uso de um equipamento chamado SWAB NASOFARINGEO, para detecção da presença do vírus no organismo.

Rápido: É um teste por imunocromatografia, cujo resultado é informado em 15 minutos. O teste se dá por punção digital com a retirada de uma a duas gotas de sangue para detecção da presença do anticorpo contra o vírus no organismo.

Qual o melhor período para realizar o teste PCR?

PCR: O melhor período para realizar a coleta é a partir do 3º dia após o início dos sintomas, e até o 9º dia. Isso porque, ao final desse período, a quantidade de RNA tende a diminuir.

Contudo, pode ser coletado em qualquer momento, já que muitas pessoas podem estar com o SARS-Covid-2, mas não apresentam sintomas.

Teste de Detecção de Antígeno: Sua sensibilidade parece ter uma relação direta com a carga viral do indivíduo, ou seja, na medida em que a carga viral é elevada, sua sensibilidade também aumenta (por isto, o ideal é realizar o teste no 3º/4ª dia de sintoma), com a janela do 2º ao 7º dia após início dos sintomas.

Rápido: O TESTE Rápido deve ser utilizado quando o trabalhador apresentar sinais e sintomas de SG (síndrome gripal), por tempo superior a dez dias de sintomas.

Qual a interpretação deve ser feita dos resultados?

PCR: Os resultados que o teste apresenta são:

POSITIVO: quando há a confirmação de que o trabalhador está contaminado pelo vírus;

NEGATIVO: que pode apresentar três interpretações:

1ª - o trabalhador pode ser positivo e estar antes do período de virulência (antes do terceiro dia);

2ª - o trabalhador pode ser positivo, contudo estar na fase final de contaminação/ doença, ou seja, após o 8º ou 9º dia, quando a quantidade de RNA (vírus) tende a diminuir ou desaparecer;

3ª - o trabalhador é negativo, ou seja, não teve contato com o vírus.

Teste de Detecção de Antígenos:

POSITIVO: quando há a confirmação de que o trabalhador está contaminado pelo vírus;

NEGATIVO:

O teste de detecção de Antígeno, devido às suas menores sensibilidades e valor preditivo negativo (VPN), um resultado negativo não deve ser utilizado, em qualquer fase da doença, como o único parâmetro para se descartar o diagnóstico da Covid-19. Nesses casos, mediante um resultado negativo, o exame de RT-PCR deve ser solicitado para um melhor esclarecimento do caso, principalmente, mas não exclusivamente, em pacientes com alta suspeição clínica. O teste pode apresentar falso-negativo, quando coletado no início de infecção, sem carga viral suficiente para detecção (antes do 2º/3º dia de sintoma ou antes do 7º dia do contato com caso confirmado de COVID-19 ) ou no final de infecção, sem carga viral suficiente para detecção (após o 8º/9º dia de sintoma ou após o 14º/15º dia do contato com caso confirmado de COVID-19).

Rápido: Os resultados que o teste apresenta são:

POSITIVO: IgM POSITIVO, doença em fase inicial de resposta imunológica;

IgM POSITIVO e IgG POSITIVO, doença em torno do décimo quarto dia de sintoma, organismo começando a fazer a virada imunológica;

IgG POSITIVO, doença em fase final de resposta imunológica (cicatriz imunológica). No entanto, os anticorpos só aparecem em quantidades detectáveis nos testes pelo menos décimo dia depois da infecção.

Resultados ‘reagentes’ podem também ser devidos a infecção passada ou presente com cepas de coronavírus não-SARS-CoV-2, como os coronavírus HKU1, NL63, OC43 e 229E. Isso resulta no chamado falso positivo”.

NEGATIVO: IgM NEGATIVO E IgG NEGATIVO, ausência de doença se coletado no momento correto (a partir do décimo dia de sintoma);

Se for coletado precocemente, o indivíduo pode estar infectado, mas ainda sem anticorpos detectáveis (antes do 10º dia de sintomas) o resultado pode ser falso-negativo.

Em quanto tempo sai o resultado?

PCR: O resultado será enviado por e-mail em um prazo de 3 a 5 dias, dependendo do local de coleta.

Esta variação acontece, pois o processo de leitura é realizado em laboratório, que se localiza em Florianópolis.

Teste de Detecção de Antígenos: resultado em 30 minutos

RÁPIDO: resultados entre 10 e 30 minutos

Formas de aquisição

Neste momento, o SESI/SC está atendendo a indústria apenas com o teste PCR individual e a aquisição do serviço pode ser feita:

- Testagem: inclui o kit, a coleta e a notificação;

- Coleta: Apenas o serviço de coleta da amostra.


Valores

Neste momento, o SESI Santa Catarina irá atender as indústrias com a venda apenas dos testes PCR individual nas seguintes modalidades:

  • Testagem: incluir kit, coleta e notificação.

  • Coleta: inclui apenas a coleta.

A coleta pode ser realizada tanto no SESI, quanto na indústria*

*Verificar com a unidade do SESI da sua região a forma de atendimento.

Como solicitar

  1. Preencha o formulário de interesse para sua empresa e aguarde o contato do SESI com as orientações para os próximos passos.

  2. A confirmação do pedido se dará através da equipe comercial do SESI, que entrará em contato com a empresa solicitante.

  3. Após a finalização do contrato, nossa equipe de saúde entrará em contato para agendamento da aplicação.

Orientações Gerais

Local de atendimento

O SESI Santa Catarina poderá realizar os testes de Coronavírus nas suas unidades ou nas indústrias. No caso do atendimento da indústria, serão observados os acessos e ambientes.

Medidas de segurança para coletores do teste

O SESI Santa Catarina segue protocolos rigorosos de biossegurança. Por isso, os nossos coletores estarão equipados com gorro, máscara, protetor facial ou óculos de proteção, avental descartável e luvas durante todo atendimento. Medidas adicionais de biossegurança serão tomadas em relação ao local de atendimento e procedimentos.